02Fev/11

Usuários de pré-pago voltam a ser foco

Hoje, há mais aparelhos móveis no Brasil que habitantes. São 200 milhões de linhas móveis ativas, sendo que 82,34% são pré-pagas, de acordo com dados de janeiro da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). A maioria delas pertence às classes C, D e E.

O minuto do pré-pago geralmente tem preços mais altos que em planos pós-pagos, mas faz as chamadas perderem espaço frente aos torpedos, quase sempre mais baratos. Diante deste quadro, as empresas perceberam a preferência nacional pelas chamadas de voz e encontraram uma forma de ampliar sua base de clientes, fortalecendo suas marcas. A estratégia encontrada para fidelização é oferecer crédito para ligações celulares.

O Bradesco, com o olhar voltado para 50 milhões de usuários de aparelhos pré-pagos sem conta bancária, criou uma modalidade inédita de conta corrente. Ela permite ao usuário converter o valor da tarifa da cesta de produtos em crédito para ligações de celular e mensagens. Em 2010, a instituição, junto com a Minucom, consultoria especializada em mobile marketing, investiu na ativação de cartões de crédito onde o cliente recebia bônus para recarga.

“Percebemos que grande parte dos 167 milhões de celulares pré-pagos não era utilizada para realizar ligações porque os clientes não realizavam recargas por falta de recursos.”, contou o vice-presidente de operações da Minucom, Marcelo Miragaia.

Ações abordando estas premiações tomaram conta do mercado em 2010. Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Walmart e Maxprint fizeram parte de pelo menos uma modalidade de bonificação com créditos para linhas móveis. A ViajaNet, agência online de viagens, com foco nos 70% de sua base de clientes das classes C e D, extrapolou o conceito de fidelização com milhagens e começou a premiar os clientes com bônus para celulares pré-pagos. Para cada passagem da Avianca emitida pela agência acumulava R$ 20 em bônus para ligação.

Produtos com o apelo “ganhou-falou” atingiram em cheio os usuários de pré-pagos. Segundo Miragaia, esse grupo se cansava de acumular bônus, preferindo o resgate rápido. A lógica contrária ao público que gosta de acumular milhagens para trocar por passagens aéreas.

Com informações da repórter Keila Guimarães, do Propmark.

Últimas notícias do mercado
B2B, B2C e D2C: estratégias específicas para cada modelo de negócio Conhecer as particularidades de cada público-alvo é a chave para criar estratégias de sucesso. Qual é o perfil de quem compra carro no Brasil? Empresas do setor automobilístico precisam conhecer bem o seu target para poder direcionar melhor o investimento em propaganda. Internet das Coisas (IoT): saiba como usá-la para se conectar ao consumidor Acesso à rede a partir de diferentes objetos pode ajudar marcas a entenderem as necessidades do seu cliente. 4 fatores que influenciam os consumidores Conhecer os hábitos do seu consumidor é a chave para acertar no tom da publicidade e chamar a atenção dele ao seu produto. 6 tecnologias que prometem facilitar a vida do publicitário Conheça as plataformas que podem ajudar a melhorar o desempenho de uma marca nas redes sociais. Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Goiânia (62) 98129-0250
FTPI Porto Alegre (51) 99284-2534
Compartilhe
web by Citrus7 2018 | © Todos os direitos reservados