13Dez/10

Seis municípios respondem por 25% do PIB, diz IBGE

Os seis municípios com as maiores participações no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, todos capitais, representavam, em 2008, cerca de 25% do PIB do país: São Paulo (SP), 11,8%; Rio de Janeiro (RJ), 5,1%; Brasília (DF), 3,9%; Curitiba (PR), 1,4%; Belo Horizonte (MG),1,4% e Manaus (AM), 1,3%. São Paulo ainda é a principal economia, mas perdeu participação no PIB de 2007 (12,1%) para 2008, segundo a pesquisa PIB dos Municípios, realizada pelo IBGE.

O levantamento revela que os 1.313 municípios com os menores PIB do país (onde 3,4% da população residiam) davam conta de apenas 1% do PIB do país. Desta forma, os técnicos do instituto consideram que a concentração permanece semelhante à dos anos anteriores.

Os cinco municípios com o menor PIB em 2008 foram: Areia de Baraúna (PB), São Luís do Piauí (PI), São Félix do Tocantins (TO), Santo Antônio dos Milagres (PI) e São Miguel da Baixa Grande (PI), relacionados em ordem decrescente.

De acordo com a pesquisa, de 2007 para 2008, Campos dos Goytacazes (RJ) obteve o maior ganho de participação porcentual no PIB, passando de 0,8% para 1,0%. O motivo é o aumento de produção de petróleo e gás natural e a alta do preço do petróleo.

Já o município de São Paulo perdeu participação principalmente nos segmentos da indústria metalurgia básica – não ferrosos, farmacêuticos, máquinas para escritório e equipamentos de informática. Nos serviços, houve perdas em revendedores de veículos e distribuição de combustíveis.

No PIB per capita, o município de São Francisco do Conde (BA) fica em 1º lugar (R$ 288.370,81). Este resultado representa a geração de riqueza nos municípios dividida pela população, portanto não revela a riqueza apropriada. Isso significa que, muitas vezes o tamanho da população é que determina a posição de um município no ranking. São Francisco do Conde tem baixa densidade demográfica e conta com a segunda maior refinaria em capacidade instalada de refino do Brasil.

O município de Jacareacanga (PA), localizado no sudoeste do Estado e na divisa com o Amazonas e Mato Grosso, tinha em 2008 o menor PIB per capita (R$ 1.721,23) entre todos os 5.564 municípios brasileiros. Segundo os técnicos do IBGE, esse município tinha, aproximadamente, 60% da sua economia dependente da administração pública e das transferências governamentais.

Com informações da repórter Jacqueline Farid, da Agência Estado.

Últimas notícias do mercado
Consumidores brasileiros estão mais otimistas para 2017 Pesquisa identificou o percentual de pessoas que pretendem ir as compras no natal e o comportamento de consumo Investimento em publicidade deve crescer 3,3% no Brasil Apesar da crise econômica, investimentos globais podem crescer 4,2% no próximo ano, aponta pesquisa do Warc Autoatendimendo deve crescer em três anos no Brasil Consumidores querem experimentar novas tecnologias na hora da compra, entre elas estão o 3D e a Realidade Virtual Crise está alterando hábitos de consumo, segundo estudo A Kantar Worldpanel revela que brasileiro está mais estressado e opta por simplicidade na hora da compra O Live Marketing está alavancando empresas no Brasil Pesquisa da Ampro e da SSK, revela como o setor movimenta R$ 44 bilhões em meio a crise financeira do país Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Porto Alegre (51) 3231-5222
Compartilhe
web by Citrus7 2016 | © Todos os direitos reservados