08Mar/11

Mulheres desaprovam superexposição feminina pela mídia

Para as mulheres a exibição de corpos femininos em peças publicitárias e na mídia não é atrativa e, ainda por cima, contribui para uma desvalorização da classe. Foi essa a conclusão do Instituto Perseu Abramo e do Sesc – São Paulo após a realização da pesquisa “Mulheres brasileiras e gêneros nos espaços público e privado”. Das entrevistadas, 80% consideram ruim a maneira como sua imagem é veiculada. Há nove anos esse índice era de 77%.

Realizado no ano passado, este levantamento faz uma análise das opiniões e percepções femininas em diferentes vertentes da sociedade. Ele dá continuidade ao estudo desenvolvido em 2001, apontando novos temas e contanto, também, com o contraponto de ideias masculinas – 1181 homens também foram entrevistados, além das 2.365 mulheres.

Um dos assuntos abordados este ano foi a opinião das mulheres a respeito da imagem que a mídia (veículos e também a publicidade) faz da figura feminina. Dentre as que desaprovam o excesso de exibição, 51% consideram que valorizar o corpo implica um subjulgamento geral da mulher – 18% das mulheres ainda consideram esse ponto adequado.

“Esse índice mostra um amadurecimento da reflexão sobre a imagem da mulher. O percentual de desaprovação já era alto em 2001 e agora cresceu mais. Isso mostra que elas estão conscientes de que a mídia, muitas vezes, impõe padrões que não são reais e que não representam a figura feminina”, argumenta Gustavo Venturi, professor do departamento de sociologia da Universidade de São Paulo e um dos coordenadores da pesquisa.

Outro dado importante de divulgação é o que aponta a grande maioria das mulheres (74%) como a favor de algum tipo de controle (governamental ou do próprio mercado) sobre o teor do conteúdo exibido pela mídia e publicidade. “Esse índice nos causou bastante surpresa porque é comum a sociedade reagir de maneira negativa a qualquer possível ideia de controle ou censura”, salientou ainda o pesquisador.

Com informações de M&M Online

Últimas notícias do mercado
Programas culinários movimentam R$ 800 milhões em mídia No primeiro semestre de 2017, compra de espaço publicitário foi 17% maior que o mesmo período do ano passado Compra de mídia cresce 2% no primeiro semestre de 2017 Volume total de publicidade foi de R$ 61,9 bi nos seis primeiros meses desse ano, segundo Ibope Ativação do consumo no varejo cresce no Dia dos Pais Incertezas no cenário político não impediram o aumento de 10% nas vendas online TV está presente em 97% das casas dos brasileiros Online aumenta penetração de mercado, mas mídias tradicionais seguem líderes quando se trata de consumo de notícias Setor nacional de beleza masculina deve superar os EUA Mantendo o ritmo de 7,1% anualmente, o Brasil pode ser o maior mercado do mundo em 2018 Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Porto Alegre (51) 3231-5222
Compartilhe
web by Citrus7 2017 | © Todos os direitos reservados