04Abr/12

Metade dos brasileiros prefere compras online, diz estudo

Segundo dois estudos recém-divulgados pela divisão de consultoria da IBM: “Winning over the Empowered Consumers e Collective Intelligence – Capitalizing on the crowd”, os varejistas precisarão rever suas formas de atuar ao longo dos próximos anos.

O primeiro estudo, que consultou 28 mil consumidores de 15 países, entre eles 1,8 mil brasileiros, dá conta de que as pessoas estão cada vez mais dispostas a revelarem informações pessoais aos seus grupos favoritos de varejo se isso lhes garantir novas experiências de consumo, mais personalizadas e eficientes. Cerca de 60% dos entrevistados dizem-se confortáveis em divulgar nome e endereço aos varejistas e 59% revelariam conteúdo sobre estilo de vida, como quantidade de bens, frequência de viagens e filhos. Já os brasileiros são mais contidos: 55% estariam dispostos a passar dados demográficos básicos e 41% concordariam em divulgar informações sobre estilo de vida.

A maior barreira hoje está em passar aos varejistas informações financeiras, como renda familiar mensal. Para 55% dos brasileiros, seria desconfortável informar estes dados às empresas, já 21% concordam. Metade dos entrevistados não gosta de informar dados que permitam sua localização e 45% não admitem passar o número de documentos pessoais, como RG e CPF.

O estudo deixa claro também que os consumidores estão dispostos a usar cada vez mais dispositivos tecnológicos para pesquisar e comprar. Mais de 50% dos brasileiros preferem as compras na internet, por acreditarem que têm mais variedade e preços menores, e 87% gostariam de usar dispositivos móveis para pagar por produtos e serviços.

O segundo estudo, por sua vez, apontou caminhos para o setor adaptar-se à complexidade proveniente dos múltiplos canais de vendas e interação com os clientes. O principal deles será a inteligência coletiva, que desempenhará um papel importante no processo de geração e compartilhamento de ideias entre varejistas e consumidores.

Sobre a popularidade e a aceitação do e-commerce, o estudo diz que dispositivos móveis e de mídia social continuam em crescimento, mas os clientes ainda apontam a loja como melhor forma de comunicação com os varejistas. Importantes partes das transações móveis ainda acontecem na loja, entre elas entregas, devoluções e outros serviços. Além disso, 85% das decisões de compra também são feitas na loja física. Atualmente, as tecnologias mais usadas para compras pela web são sites, celulares, tablets e redes sociais.

Com informações do AdNews / Adaptação: Equipe FTPI.

Últimas notícias do mercado
Mídias OOH se reinventam para fisgar a atenção dos mais jovens Outdoors, placas e telas de LCD estão ganhando espaço na publicidade por serem tão eficientes quanto as redes sociais quando o assunto é conversar com os mais novos. Como o blockchain promete revolucionar o marketing digital Tecnologia usada para a base de dados descentralizada das moedas digitais traz transparência e praticidade ao mercado publicitário. Como a TV on demand e a TV por assinatura aprenderam a caminhar juntas Inimigas nos tempos modernos? Nada disso! Veja como a TV on demand chegou para completar a TV por assinatura. Engajamento digital: como jogadores de futebol ajudam no seu negócio Com milhares de seguidores nas redes sociais, a imagem dos craques de futebol pode ser usada pela sua empresa para alcançar consumidores. Conheça o IGTV, o novo aplicativo de vídeos do Instagram Recurso de vídeos na vertical e com até uma hora de duração chega para abrir a competição contra o YouTube. Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Goiânia (62) 98129-0250
FTPI Porto Alegre (51) 99284-2534
Compartilhe
web by Citrus7 2018 | © Todos os direitos reservados