27Jan/11

Inadimplência é a mais baixa desde junho de 2001

O Banco Central ressaltou que a taxa de inadimplência de pessoa física caiu para 5,7% em dezembro. É a menor registrada desde junho de 2001, quando estava em 5,5%. Para as empresas, a taxa manteve-se estável em 3,6%. Os atrasos, considerando empréstimos com subsídio, como os do BNDES, ficaram 3,2%, menores.

A taxa média de juros do crédito ao consumidor aumentou em dezembro de 2010, passando de 39,1% para 40,6% ao ano, a maior desde maio do mesmo ano, de acordo com dados do Banco Central. Foram registradas altas nas principais linhas, como crédito consignado (com 27,5%), crédito pessoal (com 44,1%), cheque especial (com 170,7%) e também financiamento de veículos (com 25,2%).

Na pessoa jurídica, os juros caíram para 27,9% ao ano. Esta é a menor taxa desde junho. Com isso, a taxa média entre pessoa física e jurídica passou para 35% ao ano.

Nas concessões de novos empréstimos, houve queda de 1,6% e de 14,4% na média diária em relação a novembro. A diminuição aconteceu em todas as linhas pesquisas pelo BC.

No ano, as operações de crédito para consumidores e empresas cresceram 20,5% em 2010, superando os 15,2% verificados um ano antes, porém abaixo dos 31,1% registrados em 2008.

Desta forma, o total de empréstimos atingiu ao valor recorde de R$ 1,7 trilhão, o que equivale a 46,6% do PIB (Produto Interno Bruto). Dois anos antes, número estava em 40,5% do PIB.

Novamente, o destaque fica por conta das operações com juros subsidiados, que avançaram 27,5%. Os empréstimos do BNDES, por exemplo, aumentaram 25,6%. O crédito habitacional com recursos do FGTS e poupança teve avanço 50,4%.

O crédito sem subsídios obteve crescimento de 17,1%, sendo 18,8% na pessoa física e 15,4% na jurídica.

Com informações da Folha.com.

Últimas notícias do mercado
Mercado nacional de mídia deve crescer 4,6% ao ano até 2021 O seguimento deve movimentar US$ 13 bi em publicidade no mundo, segundo a PwC Produção de bens de capital tem alta de 1,5% em abril Segundo IBGE, a fabricação de bens de consumo duráveis também teve um aumento esse ano Varejo apresenta crescimento no 1º trimestre de 2017 Segundo dados do IBGE, os números são superiores aos do último trimestre de 2016 Impacto da televisão continua forte entre os consumidores Pesquisa da Kantar Media descreve o comportamento do consumidor nas plataformas de mídia atuais Expectativa de baixa inflação deixa consumidores otimistas A confiança reflete a melhora das perspectivas em relação ao emprego e situação financeira, diz pesquisa Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Porto Alegre (51) 3231-5222
Compartilhe
web by Citrus7 2017 | © Todos os direitos reservados