20Abr/20

Estudo global mostra como novas gerações consomem notícias

Estudo global mostra como novas gerações consomem notícias

A geração Z, composta por pessoas com menos de 25 anos, utiliza as redes sociais como principais formas de acesso à informação, segundo pesquisa global realizada pela Comscore. Com a participação também das gerações X (40 a 60 anos) e Y (25 a 40 anos), a pesquisa “A próxima fronteira da mídia” abordou o consumo e fidelidade às mídias como fontes de informações. As principais conclusões apontam que as pessoas estão mais conectadas, mas se consideram receptoras e não produtoras de notícias.

O levantamento detectou também que houve uma troca do desktop para o mobile na hora de consumir notícias em todas as gerações. Essa migração é superior a 50% para o consumo de conteúdos de diversos segmentos, como esportes, entretenimento e política.

A maior diferença está na forma de ler essas notícias: os jovens da geração Z tendem a vê-las de forma rápida e superficial (66%), enquanto a geração X gosta de se dedicar mais a esse momento, buscando compreender todo o conteúdo, principalmente em relação aos assuntos de caráter global (28%), nacional (39%) e regional (52%). Os números na geração Z são 10%, 15% e 19%, respectivamente.

Conteúdo pago

Outro fato que chama a atenção é o fato de a maioria das pessoas estar disposta a pagar por conteúdo somente quando o considerar relevante, exclusivo e que proporcionará entretenimento. Caso a notícia não esteja enquadrada nessas características, o interesse cai muito.

Os jovens estão pouco propensos a, espontaneamente, pagar para ter acesso a um conteúdo informativo premium. Nos três grupos, é possível perceber que a maioria é contra pagar para ter acesso às notícias: 85% na geração Z, 82% na geração Y e 87% na geração X.

Entre os produtores de conteúdo considerados importantes pela maioria dos entrevistados, estão o New York Times, The Wall Street Journal, Business Insider, Netflix e Spotify.

Televisão

Quando se fala em TV, a pesquisa apontou que todas os grupos entrevistados dão atenção aos noticiários apresentados entre 6h e 10h da manhã. A audiência é maior entre o grupo mais jovem, 80%, seguido pela geração X (79%) e por último Y (77%).

Redes sociais

A maior diferença entre as três gerações foi observada em relação ao uso das redes sociais para o consumo de conteúdo informativo. A geração Z é a única em que a maioria das pessoas usa as redes sociais, como Facebook e Twitter, como principal fonte de informação, 55%. Já entre a geração Y, o índice cai para 40%. A geração que menos usa as redes sociais como primeira fonte de consulta de informação é a X, em que apenas 25% declararam esse hábito.

Agora que você sabe mais sobre os comportamentos relacionados ao consumo de informações nas diferentes gerações, é hora de aplicar esses conhecimentos para se comunicar melhor com seu público em campanhas publicitárias. Se precisar de apoio para planejar, negociar e programar mídia em veículos tradicionais e digitais, entre em contato com o Grupo FTPI. Com mais de 30 anos de experiência em serviços de mídia, estamos prontos para ajudar a alavancar suas vendas.

Últimas notícias do mercado
Estudo global mostra como novas gerações consomem notícias Levantamento da Comscore mostra que jovens se informam pelas redes sociais e não querem pagar para acessar conteúdo. Instagram supera Facebook em interação de usuários, aponta pesquisa Levantamento da Socialbakers revela que o número de interações foi quase 20 vezes maior no período analisado. Por que as pessoas gostam tanto de seguir influenciadores? Estudo do Diário de Campo Pesquisa buscou entender o que motiva milhões de pessoas a acompanharem digital influencers. Podcasts: Brasil é o segundo país com maior avanço no formato Produção cresceu 85% entre janeiro e novembro de 2019 no país, segundo a Voxnest. IBOPE atualiza a representatividade do ponto de audiência televisiva Com base nas novas estimativas populacionais, instituto alterou os dados de medição nos 15 principais mercados do país. Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Goiânia (62) 98129-0250
FTPI Porto Alegre (51) 99284-2534
Compartilhe
web by Citrus7 2020 | © Todos os direitos reservados