20Set/11

Consumidores A e B compram mais produtos piratas

Mais da metade (52%) dos consumidores brasileiros assumiu ter comprado produtos piratas em 2011. Em números absolutos, isto representa cerca de 74,3 milhões de pessoas. O levantamento da Fecomércio-RJ e da Ipsos registra a maior porcentagem desde o início de sua realização em 2006.

Em relação a 2010, houve um aumento de seis milhões de brasileiros que passaram a consumir estes produtos. O destaque foi para a ampliação expressiva na adesão dos consumidores das classes A e B. Esta camada social representava 47% dos compradores de pirataria no ano passado e agora tem percentual marcado em 57%.

Outra faixa de renda que teve crescimento no número de pessoas que adquiriram mercadorias piratas foi a das classes D e E – passou de 39% em 2010 para 44% em 2011. A classe C, no entanto, reduziu seu percentual de 53% para 52%, na mesma base comparativa.

A principal justificativa apresentada para a compra dos produtos falsificados continua sendo o preço mais em conta, seguido da disponibilidade mais rápida ao público do que a apresentada pelas versões originais. As mercadorias piratas mais escolhidas pelos brasileiros são: CD/DVD, brinquedos, artigos de moda, programas de computador e equipamentos eletrônicos.

Para os consumidores destes produtos, a falsificação causa prejuízo ao fabricante ou artista (80%) e prejudica o faturamento do comércio (75%). Mesmo assim, eles acreditam cada vez menos que a pirataria gera desemprego e alimenta o crime organizado.

Com informações do UOL Notícias.

Últimas notícias do mercado
Conheça as novidades do Facebook e do Instagram Mark Zuckerberg anunciou durante a conferência anual de desenvolvedores do Facebook ferramentas para incrementar a experiência com as redes sociais. 5 dicas para turbinar seu planejamento digital Estratégias simples podem definir uma trajetória online de sucesso. Clique e confira 5 dicas preciosas para criar um planejamento digital! Anunciantes: o que muda no Facebook após o escândalo da Cambridge Analytica Como as mudanças na política de privacidade da rede social podem afetar o desempenho das campanhas de marcas Humor na publicidade: até que ponto vale a graça O humor sempre foi um dos pilares mais fortes da publicidade, mas é preciso acertar na dose para garantir sucesso Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Goiânia (62) 98129-0250
FTPI Porto Alegre (51) 99284-2534
Compartilhe
web by Citrus7 2018 | © Todos os direitos reservados