03Ago/11

Classe C amplia compras pelo e-commerce

De acordo com dados do e-bit, 61% dos novos usuários do comércio eletrônico no primeiro semestre de 2011 possuem renda familiar igual ou menor a R$ 3 mil. Em 2009, 44,6% do total de e-consumidores pertenciam à classe C. Nos primeiros meses deste ano, este número subiu para 46,5% (aproximadamente cinco milhões de novos consumidores durante o intervalo de tempo).

“O crescimento da baixa renda no e-commerce é relevante e deve continuar em evidência para os próximos anos. Percebemos que esse consumidor chega ao novo canal já adquirindo produtos de alto valor agregado como eletrodomésticos, eletrônicos e artigos de informática. A partir dessa primeira experiência, muitas vezes parcelada em 12 vezes sem juros no cartão de crédito, este indivíduo passa a considerar a internet como novo canal de compras no seu repertório de opções”, avalia Alexandre Umberti, diretor de marketing e produtos da e-bit.

Analisando apenas as pessoas desta faixa de renda que fizeram sua primeira compra no mesmo período, o valor médio de gasto é de R$ 340,00. Relevante também é a participação feminina. Ao longo dos seis primeiros meses de 2011, 55% dos novos entrantes da classe C pertenciam a este gênero.

Ainda segundo a pesquisa, 22% dos consumidores possuíam ao menos o ensino superior completo, enquanto 78% não concluíram a graduação. A região Sudeste possui a maior fatia dos novos e-consumidores de baixa renda (64% do total), seguida das regiões Nordeste e Sul com 14% e 12%, respectivamente. No que diz respeito à idade, 24% dos que fizeram a primeira compra possuíam entre 35 e 49 anos.

Com informações do Adnews.

Últimas notícias do mercado
Conheça as novidades do Facebook e do Instagram Mark Zuckerberg anunciou durante a conferência anual de desenvolvedores do Facebook ferramentas para incrementar a experiência com as redes sociais. 5 dicas para turbinar seu planejamento digital Estratégias simples podem definir uma trajetória online de sucesso. Clique e confira 5 dicas preciosas para criar um planejamento digital! Anunciantes: o que muda no Facebook após o escândalo da Cambridge Analytica Como as mudanças na política de privacidade da rede social podem afetar o desempenho das campanhas de marcas Humor na publicidade: até que ponto vale a graça O humor sempre foi um dos pilares mais fortes da publicidade, mas é preciso acertar na dose para garantir sucesso Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Goiânia (62) 98129-0250
FTPI Porto Alegre (51) 99284-2534
Compartilhe
web by Citrus7 2018 | © Todos os direitos reservados