17Abr/13

Brasil é o 3º país que mais vê TV no mundo

O Brasil está entre os três países em que as pessoas mais veem TV no mundo, com uma média de 20 horas, perdendo somente para os Estados Unidos (23 horas). Na segunda posição, estão Índia, Malásia, China e Turquia, com 22 horas, de acordo com a quarta edição do Barômetro de Engajamento de Mídia, da Motorola Mobility.

Pela análise, em média, os consumidores mundiais assistem a 25 horas de programação de TV semanalmente. Os filmes passaram de cinco para seis horas na preferência pela programação e o ato de assistir TV foi de dez horas em 2011 para 19 horas em 2012.

O estudo é realizado anualmente e analisa as tendências de conteúdo, hábitos e comportamentos de gravação. Foram consultados 9,5 mil consumidores de 17 mercados, entre eles Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França, Países Nórdicos, Rússia, Turquia, Argentina, Emirados Árabes, Austrália, México, Malásia, Japão, Coreia, China e Índia.

No mundo, 29% do conteúdo visto pela TV é gravado pelos consumidores. O mesmo percentual nunca o assiste depois. A sala de estar ainda é o centro desta atividade, mas agora esta visualização também pode ser feita com mobilidade por smartphones, tablets e notebooks, o que chama-se “casa de multitelas”.

O quarto é o cômodo mais utilizado para assistir a este conteúdo. No Brasil, os tablets são os preferidos por 69% dos entrevistados, enquanto 63% assistem a vídeos em smartphones. Nesse quesito, o país perde apenas para o México (78% em tablets e 76% em smartphones), Coreia (70% em tablets e 69% em smartphones) e China (75% em tablets e 67% em smartphones).

A convergência multitelas faaz parte da vida de 62% dos entrevistados no Brasil. Os conteúdos mais acessados (43%) são os filmes, notícias (36%) e novelas (34%).

No Japão, o consumo multitelas é de 33%. Na Argentina e México, os percentuais são próximos ao do Brasil: 58% e 60%, respectivamente.

Na comparação de 2011 com 2012, o Brasil elevou o consumo médio de vídeos em tablets, smartphones e laptops fora de casa de 34% para 43% entre 2011 e 2012, ficando acima da média global de 2012, de 38%, e passando os Estados Unidos, que diminuíram o interesse: de 31% (2011) para 28% (2012); e do Japão, que cresceu de 20% em 2011 para 23% em 2012.

Com informações do IDG Now! / Adaptação: Equipe FTPI | Negócios em Mídia | Mídia Regional.

Últimas notícias do mercado
B2B, B2C e D2C: estratégias específicas para cada modelo de negócio Conhecer as particularidades de cada público-alvo é a chave para criar estratégias de sucesso. Qual é o perfil de quem compra carro no Brasil? Empresas do setor automobilístico precisam conhecer bem o seu target para poder direcionar melhor o investimento em propaganda. Internet das Coisas (IoT): saiba como usá-la para se conectar ao consumidor Acesso à rede a partir de diferentes objetos pode ajudar marcas a entenderem as necessidades do seu cliente. 4 fatores que influenciam os consumidores Conhecer os hábitos do seu consumidor é a chave para acertar no tom da publicidade e chamar a atenção dele ao seu produto. 6 tecnologias que prometem facilitar a vida do publicitário Conheça as plataformas que podem ajudar a melhorar o desempenho de uma marca nas redes sociais. Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Goiânia (62) 98129-0250
FTPI Porto Alegre (51) 99284-2534
Compartilhe
web by Citrus7 2018 | © Todos os direitos reservados