01Jul/11

Analistas preveem PIB em alta e juros estáveis

A Febraban desenvolveu pesquisa para analisar o PIB brasileiro e descobriu que o crescimento deste índice para 2011 deve ficar em 3,9%, com estimativa de 4,1% para o ano que vem. O estudo entrevistou 31 analistas entre 16 e 21 de junho.

A previsão é de que o setor de serviços terá a maior ampliação, finalizando junho com 4% de incremento. Com este percentual o segmento fica à frente do PIB agropecuário (expectativa de 3,9% de alta) e do PIB industrial (aumento de 3,6%).

Em junho de 2012, acredita-se que a produção industrial será o setor que ficará com a maior elevação (4,5%). Agropecuária ficará com ampliação de 4,3% e serviços com 4%. Segundo os analistas, a taxa Selic, que está em 12,5%, deve permanecer com mesmo percentual nos próximos doze meses.

O risco-Brasil, hoje em 166,3 pontos, cairá, também de acordo com a pesquisa, para 152,9 pontos em um ano.

Com informações do M&M Online.

Últimas notícias do mercado
Faturamento editorial ganha impulso pelo e-commerce Mais de 16 milhões de títulos foram vendidos em 2016, diz pesquisa Programas culinários movimentam R$ 800 milhões em mídia No primeiro semestre de 2017, compra de espaço publicitário foi 17% maior que o mesmo período do ano passado Compra de mídia cresce 2% no primeiro semestre de 2017 Volume total de publicidade foi de R$ 61,9 bi nos seis primeiros meses desse ano, segundo Ibope Ativação do consumo no varejo cresce no Dia dos Pais Incertezas no cenário político não impediram o aumento de 10% nas vendas online TV está presente em 97% das casas dos brasileiros Online aumenta penetração de mercado, mas mídias tradicionais seguem líderes quando se trata de consumo de notícias Veja mais
FTPI
FTPI São Paulo (11) 2178-8700
FTPI Brasília (61) 3035-3750
FTPI Rio de Janeiro (21) 3852-1588
FTPI Nordeste (81) 2128-4350
FTPI Belo Horizonte (31) 2105-3609
FTPI Curitiba (41) 3026-4100
FTPI Campinas (19) 3296-6224
FTPI Porto Alegre (51) 3231-5222
Compartilhe
web by Citrus7 2017 | © Todos os direitos reservados